Notícias

Notícias (150)

A Universidade de Évora (UE) inicia neste ano letivo o funcionamento de cursos de Doutoramento e Mestrado em S. Tomé e Príncipe.

Esta cooperação visa a formação e a capacitação científica de quadros superiores em S. Tomé e Príncipe e assenta, num primeiro momento, na formação avançada em Ciências da Educação e no Mestrado em Gestão - especialização em Finanças.

As relações de cooperação entre a UE e São Tomé remontam a 2005, tendo-se assinado nesse ano um Convénio de Colaboração entre a academia e o Instituto Politécnico de São Tomé, prevendo a colaboração em diversas áreas, com um foco especial na formação de professores.

Fonte: dianafm

O Ministro da Educação, Cultura e Ciência apresentou nesta terça feira, dia 1 de Setembro, no Hotel Praia uma conferência cujo tema foi: “Acelerar o Desempenho Educativo em STP- Reflexões e Medidas”.
O objectivo desta conferencia foi de alertar a família da educação e o público em geral sobre a problemática que se vive hoje no sistema do ensino são-tomense e apresentar medidas e acções para melhorar o desempenho educativo a médio prazo.
Partindo de uma análise da situação do ensino, o Ministro Daio fez uma radiografia do baixo desempenho actual do sistema de ensino e apresentou como as principais causas: a gestão escolar pouco eficiente, a supervisão pedagógica inapropriada, o sistema de avaliação desapropriado e duvidoso, baixo empenho e motivação dos alunos.
Face a esta situação o Ministro Olinto Daio apresentou como solução “Acelerar São Tomé e Príncipe” um programa de melhoria do desempenho escolar a médio prazo, isto é, durante 3 anos.
Este programa visa:

  • Valorizar o professor e conjunto de profissionais da Educação (directores, inspectores e supervisores…);
  • Aprimorar o currículo escolar e a reforma pedagógica;
  • Aumentar e valorizar as capacidades de liderança, planeamento e gestão dos directores das escolas;
  • Implantar o sistema de avaliação da qualidade de ensino;
  • Melhorar o ambiente físico e comportamental propício e estimulante ao aprendizado;
  • Estimular o envolvimento dos pais e responsáveis para que discutam e participem do processo de melhoria do ensino e do acompanhamento dos indicadores de qualidade, com ampla comunicação à sociedade são-tomense.

Para o enriquecimento das soluções apresentadas, foram registadas várias sugestões dos participantes.

O evento contou com a participação de mais de 250 convidados, entre eles, os membros do governo, os deputados da Assembleia Nacional, directores das escolas, associações de estudantes, representantes das ONGS e membros da sociedade civil.

São três rapazes e uma menina com idades compreendidas dos quinze aos dezassete anos que representaram o país nas Olimpíadas de Matemáticas em Cabo Verde. Trouxeram quatro medalhas de bronze, uma conquista a mais em relação ao ano passado. A menina que participou pela segunda vez nas olimpíadas de matemática, teve em termos de vantagens, mais experiências que os rapazes. Encontraram -se com o Ministro da Educação Cultura e Ciência para pôr-lo a par de todas as atividades e o esforço feito para conquista das medalhas este ano, bem como trocar ideias de coisas relacionadas com o ensino e em especial a matemática. Conquista esta que se assemelha ao Cabo Verde, o país anfitrião da competição este ano.

“Conseguimos trazer quatro medalhas de bronze, foi um bom resultado comparando ao ano passado, mas esperamos sempre progredir com o passar dos anos e poder representar cada vez mais e com melhor dignidade o país,” desse Carla Lima, a única menina do grupo.

Para a melhoria da performance dos competidores o Reitor da Universidade de S. Tomé e Príncipe declarou que será criada uma estrutura na universidade para coordenar as olimpíadas com vista a preparar com antecedência os alunos visando um melhor resultado.

2014 08 31 23 T2

 “Felizmente a nossa participação em todas as edições foram com sucessos que nós preconizamos, nós queremos mais e vamos chegar lá, porque afinal estamos a concorrer com colegas que têm um patamar mais elevado em relação a nós. Por exemplo, existe países que têm o seu processo de olimpíadas de matemática tão estruturada com mais de duas décadas de funcionamento. Estamos a falar das olimpíadas de matemática com pouco mais de cinco anos, e eu julgo que nós estamos indo bem,” desse Peregrino da Costa, Reitor da USTP.

Receberam do Ministro da Educação um Smart Phone cada um como oferta e estímulo para melhores sucessos.

O governo da República de China Taiwan através do seu embaixador Jack Cheng, entregou ao Ministério de Educação, Cultura e ciências dois autocarros novos no âmbito da cooperação na área da educação existente entre os dois países. Os autocarros adquiridos em primeira mão visam, no âmbito do programa do XVI governo, apoiar as crianças das localidades onde o acesso as escolas é feito a pé sob situações climatéricas desagradáveis e difíceis. A prioridade do governo está virada para as crianças que em algumas localidades têm vivido situações pouco confortantes para terem acesso a escolaridade obrigatória, percorrem mais de dez quilómetros de estrada, algo que não contribui para o melhor aproveitamento das mesmas.

Jack Chang, Embaixador Taiwanes desse “sentir-se honrado em poder contribuir mais uma vez para o desenvolvimento de S. Tomé e Príncipe, com especial atenção ao sector da educação”. Nesta primeira fase foram entregues dois autocarros, mas no âmbito da cooperação está previsto a chegada de mais transportes escolar. A entrega das viaturas aconteceu em frente ao Ministério da Educação, Cultura e Ciência e recebidas pelo Director de gabinete na altura Silvestre Soares.

A Empresa petrolífera Oando Equator entregou quatro autocarros escolares ao Ministério de Educação Cultura e Ciência. Os autocarros que faziam falta no âmbito do défice de transporte escolar que o país despõe vem se juntar a outros já entregues pela mesma empresa. Sendo um dos programas do governo melhorar e facilitar o acesso das crianças aos estabelecimentos escolares, o governo garante a aquisição de mais meios de transportes escolares, demonstrando a sua preocupação em solucionar este que é um dos problemas destacados pela população aquando da realização do orçamento do cidadão.

O Ministro da Educação Cultura e Ciência lançou a primeira pedra para a construção de três salas de aulas na escola Primária de Madalena. As obras têm o prazo de construção de dois meses. As três salas de aulas da escola primária de Madalena vem colmatar a falta de turmas para as crianças que percorrem vários quilómetros as localidades de Desejada e Boa Entrada para terem acesso a 4ª e 5ª classes.

“Nós estamos a infelizmente a retomar algumas obras que ficaram paralisada desde 2012, tendo em conta a perceção que nós já tínhamos dos indicadores do crescimento populacional da educação, havia uma estratégia da expansão da rede escolar. Há uma necessidade de descongestionar o Liceu Nacional, criando condições para que Patrice Lumunba possa receber alunos da oitava classe, o que agrava a necessidade de criar outro espaço de acolhimento das crianças do Ensino Básico e do Segundo Ciclo, como nas localidades de S. Marcos, Primeiro de Junho e também em Madalena,” desse Olinto Daio, Ministro da Educação e Ciência.

A estratégia de expansão da rede escolar de que se refere não foi aplicada em 2012 devido a queda do governo.

“Com agora a aprovação e disponibilidade financeira do orçamento geral do estado estamos a avançar com estas obras. Agora estamos a ampliar mais três salas de aulas em Madalena de modo a evitar que as crianças se desloquem até Desejada, Capela ou Bobo Foro. As obras que estavam paralisadas na Trindade já foram retomadas, mais seis salas para que nós possamos acolher a população do Distrito de Mé – Zochi,” Acrescentou Daio.

Aproveitou para visitar as seis salas em construção na escola secundária da Trindade e lançou também a pedra para a construção de duas casas de banho germinadas para melhorar o sistema de saneamento da escola segundaria da S. Marçal.

Obras que deverão estar terminadas no inicio do ano lectivo. Na perspetiva de expansão da rede escolar, o Ministro da Educação Cultura e ciência anunciou o lançamento de obras para outras escolas nos próximos tempos.

Aumento de infraestruturas escolares para tentar colmatar o aumento populacional e melhorar o acesso a escolaridade básica.

RM: 000111- 02.48 – E nós vamos continuar ainda esta semana com o lançamento de outras obras … nós vamos iniciar em alguns distritos.

A cresce de Boa Entrada encontrou um novo rosto, diferente daquele que durante vários anos esteve presente no dia-a-dia das crianças, educadores e moradores do Bairro. Através da cooperação a Unicef financiou a reabilitação da cresce e comprou alguns materiais didácticos necessários para a aprendizagem das crianças. A reabilitação desta infra-estrutura foi realizada pela Organização Não Governamental HELPO.

O representante do UNICEF em São Tomé e Príncipe, Jack Boyer desse “sentir-se honrado em participar na cerimónia de reinauguração da cresce de Boa entrada. Tendo em conta a importância da educação, colocamos todos os nossos esforços a dispor do desenvolvimento deste sector e verificamos que os dados são bastante encorajadores,” declarou. Mas aproveitou para acrescentar que STP “já tem todas as ferramentas necessárias para a promoção de qualidade de serviço pré-escolar existente.”

A preocupação com as crianças é uma prioridade para o governo bem como para os parceiros de desenvolvimento. Por isso, a reabilitação das cresces e jardins das zonas rurais é prioridade num âmbito da necessidade de melhoria das infra-estruturas escolares.

Os indicadores de acesso a escolaridade básica são de facto encorajadores com uma tendência de desenvolvimento positivo. A taxa de pré-escolarização a nível nacional subiu de 43% para 62%. Uma percentagem estimulante, mas que acarreta mais responsabilidade por parte do governo no sentido de fortalecer a formação dos educadores e auxiliares pedagógicos da pré-escolar.

O Ministro da Educação, Cultura e Ciências foi representado pela Directora de Administração Escolar, Isabel Abreu que congratulou-se com a reabilitação da cresce de Boa Entrada. O representante dos pais de Boa Entrada relembra como estava a referida cresce, “sem murro de vedação, paredes degradadas, tecto ruído e com fissuras e casa de banho em situação degradante”. Melhoria que faz encher de esperanças os encarregados de educação que anseiam melhores tempos.

Foi lançado o Projeto de Sistema Integrado de Gestão Escolar na região Autónoma do Príncipe. O Sistema visa colocar as instituições escolares estejam ligadas a um sistema digital facilitando a partilha de informações nas diversas posições, isto é, entre professores, alunos, diretores e educadores, etc.

“Vai permitir que partilhemos as informações, que as escolas possam partilhar com os centros administrativos, seja as secretárias regionais ou as direções gerais da educação informações de dados estatísticos e também receber informações destas instituições. Este sistema vai facilitar a partilha de informações e permitir que os país também tenham acesso as informações dos seus educandos,” explicou Olinto Daio.

A questão da formação pedagógica dos professores também é uma questão essencial salientada pelo Ministro da Educação, “nós vamos criar um polo tecnológico que estará ligada ao polo de multimédia da ISEC e também aos outros distritos de modo a que possam ter acesso em tempo real as formações pedagógicas, reduzindo custos e tempo.”

O pontapé de saída desse Projeto é a formação básica dos professores na área de alfabetização digital na ótica de utilizadores. 

O Distrito de Água Grande tem agora um novo Centro de Oportunidade Digital – Kitembú Digital. O espaço foi reinaugurado pelo Ministro da Educação Cultura e Ciências na Biblioteca Nacional. O objetivo é promover a alfabetização digital que tem vindo a ser desenvolvida em outros distritos.

O novo Centro de Oportunidade Digital – Kitembú Digital na biblioteca nacional a semelhança dos que existem noutros distritos e na região Autónoma do príncipe, servirá como uma plataforma de alfabetização digital.

“O espaço kitembú digital, a própria filosofia é de nós todos estarmos unidos como um kitembú para podermos alcançar o mesmo objetivo. E precisamos estar todos unidos para vencer este novo desafio que é de alfabetizarmos todos os cidadãos são-tomenses. Temos que criar atrativos para atrair mais jovens para que possam exercitar e aqueles que não sabem podem se alfabetizar,” desse Olinto Daio, Ministro da Educação, Cultura e Ciência no ato da reinauguração.

A sala tem mais de trinta computadores e serão aproveitados para administrar cursos de informática aos jovens, bem como espaço para pesquisa, reuniões e workshops. O projeto de alfabetização digital tem vindo a ser desenvolvido com o apoio do governo Taiwanês e o Instituto de Inovação e Conhecimento.

kitembu 2 T

“O governo taiwanês pretende com este projeto bilateral criar diversos centros digitais em várias regiões do país para facilitar o acesso da população a rede digital”, declarouMiguel Her – Embaixador de Taiwan

Na atividade de inauguração do kitembu digital foi apresentado também os resultados da primeira fase do estabelecimento de STP G- NET – Rede do Governo. O sistema que está sendo criado para manter interligados todos os sectores do estado.

O governo japonês através do Fundo de Ajuda para o Desenvolvimento vai entregar as Organizações Não Governamentais Marrapa, Fileira de Peixe Fresco Sobre Gelo e ao Programa Nacional Alimentar e Saúde Escolar (PNASE) materiais necessários para o tratamento e conservação de peixe.

A assinatura do acordo com este objectivo teve lugar na sede da Marrapa em Fevereiro último (11). O objectivo do acordo é reforçar a capacidade do PNASE em matéria de estocagem de produtos agrícolas, pescados e outros destinados a preparação de alimentação pré-escolar e básico. O projecto que evolve a compra de refrigeradores e seus assessórios tem o financiamento do japão no valor de 52 mil euros. O objectivo é estabelecer as bases para sustentabilidade tendo em conta a retirada paulatina do PAM – Programa de Alimentação Mundial de STP e visando manter o apoio as cantinas escolares.

“O PNASE irá beneficiar de uma câmara geminada, sendo uma parte para a conservação de peixe e a outra para a conservação de vegetais. Copa Fresco beneficiará de uma câmara de conservação de peixe e alguns matérias de trabalho para a preparação de pescados e seus derivados. Estas câmaras serão uma mais-valia para a conservação destes produtos considerados sazonais de forma a fazer face as possíveis roturas e abastecer de melhor forma as cantinas escolares,” declarou o Presidente da ONG Marapa, Jorge Carvalho.

O Ministro da Educação, Cultura e Ciências foi representado pela Directora de Administração Escolar, Isabel Abreu quem agradeceu em nome do governo São-tomense ao governo Japonês “pela ajuda oportuna visando a melhoria alimentar das crianças inseridas no sistema do ensino básico.”

O embaixador Japonês considerou o momento da assinatura deste acordo “uma nova página aberta na história da cooperação entre o Japão e STP. Através desta doação o consumo de peixe fresco será mais apreciado porque estará melhor conservado. A Marapa se encarregará da conservação e entrega destes alimentos para mais de trinta a duas mil crianças. A decisão do Japão em financiar este projecto está em consonância com a missão do governo de STP que visa melhorar a segurança alimentar de STP e para tornar um instrumento de desenvolvimento e de progresso socioeconómico de São Tomé e Príncipe,” desse o Embaixador Japonês.

Pág. 9 de 11

NOSSA LOCALIZAÇÃO

Ministério da Educação, Cultura e Ciência

Rua Samora Machel, Agua Grande 

CP 41 - São Tomé, São Tomé e Príncipe

Visite-nos

 

FALE CONNOSCO

Par qualquer informação ou solicitação dos nossos serviços.

Fale connosco aqui

Liga-nos +239 2223366 / 2226412

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.